idioma

Pesquisar este blog

Seguidores

domingo, 9 de setembro de 2012

Agradecimento


A exposição interação é mais uma proposta e realização do grupo 100 fronteiras com o objetivo de fortalecer a produção e apresentação artística, estimular a reflexão e o pensamento crítico.
A cada apresentação o diálogo surge como um novo fôlego para as Artes visuais movimentando o setor fazendo ressurgir antigas ideias entrelaçadas com novas ações.
Hoje temos o prazer de estar aqui para agradecer todos os artistas plásticos que participaram da exposição interação que encerrou no dia 31 de agosto de 2012 e que dos trabalhos que estiveram presente dois deles seguiram para um novo endereço, nossos parabéns aos dois artistas e aos compradores que sem dúvida possui hoje obra de Arte de qualidade.
Após desmontagem que aconteceu na semana passada; As obras foram embaladas e retornam a sua origem.
Nosso muito obrigado aos artistas que contribuíram com seus trabalhos para a realização do evento=
Artistas plásticos.
Adalberto, Adão Mestriner, Alexandre Bozza, Alvaro Azzan, Alvaro Doudek, Ana Kath, Ana Nisio, Carlos Zamek, Celia Dunker, Clarice Barbosa, Cleonice Sl Kozievitcch, Cristina Daher, Daacruz, Di Magalhães, Dina de Sousa, Dirce Polli, Doniê, Edilma Rocha, Elisabeth Lopes, Evanir Plaszewski, Félix Wojciechowski, Glaura Barbosa Pinto, Hector Consani, Ivani da silva, Ivone Rabelo, João Abreu, Katia Velo, Kim Molinero, Kronland, Lisete Steinstrasser, Maris Trevisan, Miquelina Ribeiro, Neiva Passuello, Nina Ponces,  Ninon Braga, Noemi Cavanha, R.  Lima, Rafael Rocha, Regina Tiscoski, Renato Pratini, Rita M. Lessa, Rogério Bin, Rosalia Valente dos Santos, Rosangela Scheithauer, Sandoval Tiurcio, Teresa Martins, Ubiratan Lima, Vanice Ferreira, Vera Garcia, Vera M. P. de Freitas, Vildete Pesssutto.
 Isabel Furini, Renato Pratini,  Adélia Woellne   Vanice Ferreira e  Sandoval Tiburcio 
Adélia Woellner  E Isabel Furini
Adélia Woellner, recebe prêmio na abertura da exposição interação.
Adélia Woellne - escritora e poetisa.
Adélia Maria Woellner  é uma escritora, advogada e professora universitária brasileira.
Formada em Direito pela Universidade Federal do Paraná, ela é a atual ocupante da cadeira nº 15 da Academia Paranaense de Letras.
Adélia Maria Woellner integra a Academia Paranaense da Poesia, o Centro de Letras do Paraná, casa que presidiu de 1997 a 1999, e o Centro Paranaense Feminino de Cultura.
Várias obras publicadas, entre elas;
§  O Trovismo. 1978.
§  Anuário de poetas do Brasil, Volume 3. 1981
§  Encontro maior: poesia. 1982
§  Uma Viagem pelos trilhos da memória: centenário da Estrada de Ferro do Paraná, 1985
§  Avesso meu. 1990.
§  Infinite In Me. 1997.
§  Para onde vão as andorinhas. 2002
§  Luzes no Espelho: Memória do Corpo e da Emoção. 2008
§  Vida Livre - 2012

 Isabel Furini.
escritora e educadora. 

Escritora, palestrante, poeta e educadora. Assina a coluna “Livros de negócios” do Jornal Indústria e Comércio de Curitiba, também editado no Jornal Concursos Brasil.
Mantém o blog Falando de Literatura no Bondenews. 1° Lugar no Concurso Estadual de Poesia de São José dos Pinhais/ PR.2002. 1° Lugar no 8° Concurso Internacional Missões de Poesia - Roque Gonzáles/RS– 2005. 2º Lugar concurso da revista Katharsis, Espanha, 2009. Também recebeu oito menções honrosas. Membro Acadêmico com o título "NEÓFITO DA ORDEM"
Recebeu prêmios em concursos de poesia e de contos. Publicou 15 livros, entre eles: Mensagens das Flores e Ele e outros contos. Também escreve para o público infanto-juvenil. É autora da coleção "Corujinha e os Filósofos" da Editora Bolsa Nacional do Livro de Curitiba.



Katia Velo
"Katia Velo não transita entre a pintura figurativa e a abstrata por acaso. Nem passa por várias técnicas, como a fotografia, também por acaso. Há uma vontade artística explicita que a faz superar os limites dos suportes, com o objetivo de satisfazer suas necessidades de expressão, que já foi definida, pela própria artista, como catarse, no sentido clássico. A palavra grega catharsis significa purificação ou purgação. Aristóteles a usou para explicar o efeito que a tragédia provocava no espectador. Freud a usou, no início da psicanálise, para definir a libertação dos afetos reprimidos. Para ambos, porém, a catarse representa um caminho. A tragédia, para Aristóteles, possibilita a purificação das paixões. Para o jovem Freud, a psicanálise possibilita que os sentimentos represados encontrem um caminho para a descarga por vias normais. A arte, neste sentido, tem para Katia Velo um sentido tanto de purgação (uma ocasião para exprimir algo), quanto de purificação (uma ocasião para eliminar as impurezas). Os sentidos, obviamente, são idênticos. A arte é o caminho que escolheu para, segundo suas palavras, expressar seus sentimentos. No entanto, apenas o caminho catártico não basta para essa artista preocupada também com aspectos práticos e técnicos de sua obra. Assim, a forma que escolheu para se expressar, mesmo sendo subjetiva, pretende também alcançar um sentido universal. Estas são suas palavras.
Preocupada, então, com o rigor técnico de sua arte, Katia Velo é uma pesquisadora incansável. Por um lado, há suas preocupações catárticas, por outro, há a artista que dá o título de “Kandinsky” há um de seus trabalhos. É clara a referência a um dos pioneiros da arte abstrata. Nesse caso, sua obra torna-se gestual, quando é possível ver o fazer artístico, os gestos, as pinceladas, momento no qual o corpo da artista torna-se quase explícito. No entanto, Katia Velo passa também pela figura, que nesse caso, tem como precedente o respeito ao homem, àquele que sente, age e constrói o mundo. Por isso suas figuras têm linhas fortes, pois parecem querer marcar os traços das personagens."
João Coviello
Mestre em Filosofia
Especialista em História da Arte pela PUC-PR.
Carlos Zemeck

Artista plástico produtor natural do Rio de janeiro, filho de argentinos residente e domiciliado em Curitiba onde atualmente executa suas criações e apresenta trabalhos de outros artistas em sua nova fase como curador de Artes.
O artista vem se destacando no meio passo a passo e sua criatividade promete um futuro brilhante por sua simplicidade sabedoria e coleguismo além de sua técnica que melhora a cada dia.
Nossos agradecimentos ao Carlos Zemeck pela contribuição com as Artes visuais.

Para ver as fotos acesse o link abaixo.
http://art100fronteiras.blogspot.com.br/2012/08/fotos-interacao.html

RECENTES PUBLICAÇÕES

Google+ Followers

Recent Visitors